MARANATA

Loading...

domingo, 25 de março de 2012

RESPOSTAS EBD 25/03/2012


IGREJA CRISTÃ MARANATA – PRESBITÉRIO ESPÍRITO SANTENSE


RESPOSTA DA EBD 25/03/2011




PERGUNTA PARA ESTUDO BIBLICO DE JOVENS E OBREIROS E EBD – 24-25mar12
- ASSUNTO: O SENHOR JESUS COMO HOMEM 
- TEXTO FUNDAMENTAL: MATEUS, MARCOS, LUCAS E JOÃO


O SENHOR JESUS COMO HOMEM, APÓS TER SIDO BATIZADO COM O ESPÍRITO SANTO, REALIZOU VÁRIOS SINAIS ATRAVÉS DOS DONS ESPIRITUAIS.


É POSSÍVEL IDENTIFICAR TRÊS (3) DESSES DONS ESPIRITUAIS? 
COMENTE UM (1) DELES.


 (Texto extraído da Tradução de João Ferreira de Almeida, Edição Revista e Corrigida, versão 1995)


INTRODUÇÃO:
1. Vimos nos últimos estudos, no Velho Testamento, a identificação da presença maravilhosa do Senhor Jesus de forma profética, na figura de Rei, Profeta e Sacerdote e Homem.
2. Agora, no Novo Testamento, vamos identificar algumas formas como as Escrituras O apresentam revelado na figura de Homem. Uma delas é quanto ao uso do Senhor Jesus como homem, nos sinais, ou seja, nos dons Espirituais, após ter sido batizado com o Espirito Santo, no rio Jordão.
3. Os dons espirituais, em número de nove (9), estão descritos em I aos Coríntios 12:8-10.

(DESENVOLVIMENTO DO ASSUNTO):


1. SIM, É POSSÍVEL


1.1. – IDENTIFICACAO DE UM DOM ESPIRITUAL (SINAL) NO SENHOR JESUS COMO HOMEM, APÓS TER SIDO BATIZADO PELO ESPIRITO SANTO:


I – A PALAVRA DA SABEDORIA
A MULHER APANHADA EM ADULTÉRIO
João 8:7  E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se e disse-lhes: Aquele que dentre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela”.


COMENTÁRIO: A pergunta feita pelos fariseus: o que deve ser feito com ela? Se ele dissesse que deveria ser apedrejada, ele estaria desfazendo a sua mensagem que prega o amor. Se ele dissesse que ela não podia ser apedrejada, eles diriam que ele veio cumprir a lei de Moisés. Então Jesus usa uma expressão de sabedoria: Aquele que dentre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela. Pedra que Jesus lançou foi: Vai e não peques mais.


A QUESTÃO DO TRIBUTO
Mat 22:21  Disseram-lhe eles: De César. Então, ele lhes disse: Dai, pois, a César o que é de César e a Deus, o que é de Deus.
COMENTÁRIO: (pode ser usado comentário dentro do mesmo sentido do anterior)


II – A PALAVRA DA CIÊNCIA (ou conhecimento) – (visão, revelação, sonho)
ZAQUEU
Lucas 19:5 – “E, quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque, hoje, me convém pousar em tua casa”.
COMENTÁRIO: O Senhor Jesus não conhecia Zaqueu pessoalmente, mas chamou-o pelo nome porque tinha o dom de ciência, ou seja, conhecimento. 


O JANTAR NA CASA DE SIMÃO, O LEPROSO
Lucas 7:39-40 – “Quando isso viu o fariseu que o tinha convidado, falava consigo, dizendo: Se este fora profeta, bem saberia quem e qual é a mulher que lhe tocou, pois é uma pecadora. E, respondendo, Jesus disse-lhe: Simão, uma coisa tenho a dizer-te. E ele disse: Dize-a, Mestre”.
COMENTÁRIO: (pode ser usado comentário dentro do mesmo sentido do anterior, quanto ao conhecimento que o Senhor Jesus possuía daquilo que se passava no coração do fariseu)


AS REVELAÇÕES DO APOCALIPSE
Apocalipse 1:1 – “Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou e as notificou a João, seu servo,”.
COMENTÁRIO: a maior benção da bem-aventurança de ler o livro de Apocalipse é o fato de ele revelar o Senhor Jesus como o Senhor da Igreja. (Apocalipse 1:3)


III – A FÉ – (fé, na Bíblia, é direção do Espirito Santo)
A ORAÇÃO NO GETSÂMANI
Mat 26:45 – “Então, chegou junto dos seus discípulos e disse-lhes: Dormi, agora, e repousai; eis que é chegada a hora, e o Filho do Homem será entregue nas mãos dos pecadores”.
COMENTÁRIO: A fé do Senhor Jesus ali no Getsêmani consistia em ele ter se disposto a seguir aquilo que estava profetizado sobre ele para aquele momento. Ele não hesitou em seguir a direção que lhe estava traçada, na expressão: “seja feita a tua vontade”. O Senhor Jesus só andava na direção do Pai.


IV – OS DONS DE CURAR
. O ENSINO DO SENHOR JESUS ATRAVÉS DAS CURAS


. AS CURAS DOS CEGOS: SALVAÇÃO
- Bartimeu, à beira do caminho mendigando. (Marcos 10:46)
ENSINO: É o homem que conhece a Jesus, mas está parado no caminho e por isso não vê. Está numa religião, tem Bíblia, mas não teve uma experiência de Jesus se revelar a ele.


- O cego de Betsaida.  (Marcos 8:22-26)
ENSINO: o homem que passa pela experiência da salvação, mas pelo fato de ainda não ver nitidamente, após o processo de santificação, que é a saída do mundo (da aldeia). Agora recebe o batismo com o Espirito Santo e passa a ver nitidamente.


- O cego de nascença, que estava mendigando em Jerusalém. (João 9:6-7)
ENSINO:  é  o homem que recebeu a bênção da salvação, mas precisa tirar aquilo que é barro, ou seja: as coisas do homem. Jesus usaria o homem (tipificado no barro) para levar ao cego aquilo que sai da boca do Senhor. É preciso tirar o barro. Ninguém é salvo por causa do outro que o evangelizou. Se não tirar o barro, pode dar úlcera de córnea e ficar cego de novo.


COMENTÁRIO: Todos os atos de Jesus foram proféticos, porque estavam ligados à igreja. 
O que é o cego? O cego é aquele que não vê, porque a visão está ligada à luz. Para ver é necessário luz. Ver é o ato da salvação, porque Jesus se revela e ao refletir a revelação de Jesus é que se vê. Para salvação é preciso ver, ou seja, refletir a revelação.


. A CURA DO HOMEM DA MÃO MIRRADA: MINISTÉRIO - (Marcos 3:1-5)
ENSINO: o ministério atrofiado e por isso não se integra, mas fica arredio. Foi preciso Jesus chama-lo para vir para o meio. Foi preciso ele estender sua mão para Jesus.


. A CURA DO SURDO-MUDO e CEGO: - (Mateus 12:22)
ENSINO: o homem que passa a ouvir a palavra, falar de Jesus (evangelizar) e ver o caminho.


IV – A OPERAÇÃO DE MARAVILHAS – (ou milagres)
A RESSURREIÇÃO DE LÁZARO
João 11:43 – “E, tendo dito isso, clamou com grande voz: Lázaro, vem para fora”.


COMENTÁRIO: No lugar onde o Senhor Jesus está só há vida. A maior de todas as maravilhas: transformar morte em vida.


A RESSURREIÇÃO DO FILHO DA VIUVA DE NAIM
Lucas 7:14 – “E, chegando-se, tocou o esquife (e os que o levavam pararam) e disse: Jovem, eu te digo: Levanta-te”.
COMENTÁRIO: A multidão que carrega uma obra morta. Viúva: aquela que o marido morreu. Tipo da religião: o marido está morto.
A TEMPESTADE ACALMADA – (Marcos 4:39) 
A MULTIPLICAÇÃO DOS PÃES – Mateus 14:15-20


VI – A PROFECIA
O SERMÃO PROFÉTICO
Mateus 24:3 – “E, estando assentado no monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos, em particular, dizendo: Dize-nos quando serão essas coisas e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo”?
COMENTÁRIO: o teor profético desse sermão abrangia o tempo dos gentios e o tempo da restauração de Israel.


O SECAR DA FIGUEIRA E O BROTAR DELA
Mateus 21:19  E, avistando uma figueira perto do caminho, dirigiu-se a ela e não achou nela senão folhas. E disse-lhe: Nunca mais nasça fruto de ti. E a figueira secou imediatamente.
Mat 24:32 – “Aprendei, pois, esta parábola da figueira: quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão”.
COMENTÁRIO: a figueira como símbolo de Israel organizado como nação. Uma profecia que abrangeu o período desde a invasão de Roma no ano 70dC até a organização do Estado de Israel em 14 de maio de 1948.


ABRANGÊNCIA DAS PROFECIAS DO SENHOR JESUS
CURTISSIMO PRAZO – Pedro, antes do galo cantar – (Mateus 26:34)
CURTO PRAZO – a queda de Jerusalém – (Mateus 24:2 – Lucas 19:43-44)
LONGO PRAZO – o brotar da figueira – Mateus 24:32


VII – DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS
NA CONFISSÃO DE PEDRO
a) Mateus 16:17 – “E Jesus, respondendo, disse-lhe: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue quem to revelou, mas meu Pai, que está nos céus”.
COMENTÁRIO: O Senhor Jesus discerniu que aquela revelação que Pedro entregou provinha do Pai, daí a bem-aventurança de Pedro. Com isso Ele demonstrou que tinha o dom de discernimento de espíritos.


b) Mateus 16:23 – “Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens”.
COMENTÁRIO: Desta vez, no mesmo lugar, o Senhor Jesus discerniu que aquela expressão precipitada de Pedro não provinha do Pai e sim, do maligno, daí a repreensão “para trás de mim, Satanás”. Com isso Ele demonstrou que tinha o dom de discernimento de espíritos.


VIII– VARIEDADE DE LÍNGUAS – (dom de línguas estranhas)
DOM NÃO USADO (NÃO EVIDENCIADO) PELO SENHOR JESUS
Marcos 16:17- “E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome, (...); falarão novas línguas;
COMENTÁRIO: O Senhor Jesus não falou em língua estranha. Por quê? Porque quem fala em línguas edifica a si próprio (I Coríntios 14:4). Jesus já era edificado, por isso não precisava falar em línguas. No entanto o dom estava presente no seu ministério, pois é um dos dons que ele se refere em Marcos 16:17, citando que a igreja teria o dom de línguas. Algumas expressões usadas pelo Senhor Jesus como “Talita cumi” ou “Eli, Eli, lemá sabactani”, eram em aramaico e não em línguas estranhas.

IX – INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS 
João 12:50 – “ E sei que o seu mandamento é a vida eterna. Portanto, o que eu falo, falo-o como o Pai mo tem dito”.


COMENTÁRIO: A interpretação de línguas é a revelação do mistério. A interpretação pode ser entendida como a revelação. Está, portanto, ligada à língua estranha. O dom já existia na vida de Jesus, mas ele não precisava exercitar o dom para entregar a interpretação, pois ele é a revelação. O dom de interpretação de línguas para a igreja é para ela conhecer os mistérios do reino de Deus: “A vós vos é dado conhecer os mistérios do reino de Deus...”.


Obs.: o pastor pode usar três e comentar um, dos nove dons na vida do Senhor Jesus, citados neste estudo. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário